domingo, 31 de janeiro de 2010

Os Filmes que Não Fiz

A vida nos prega peças...
Nós sabemos que a realidade para a maioria é a mesma. As dificuldades, as desilusões, os conflitos são sempre muito parecidos... Ou mesmo iguais.

Ontem, vi um curta-metragem no Canal Brasil que é genial. Não sei se achei "geniaaal", mas achei genial. "Os Filmes que Não Fiz", de Gilberto Scarpa. O filme mostra uma entrevista com um diretor (o próprio Gilberto Scarpa) sobre os filmes que ele não fez. E é isso. O diretor fala dos inúmero projetos que teve na vida, os quais nunca saíram do papel. Nunca encontraram seu caminho até a tela. Nunca foram transpostos em película... Nunca... Enfim. Nunca rolaram. (http://www.portacurtas.com.br/Filme.asp?Cod=8707#)



As histórias estão lá e são hilárias. Mas o que mais me incomodou no filme foi o óbvio... A identificação. Por me sentir mais um sujeito com grandes idéias, quem sabe algumas tão geniais quanto, mas que não consegue realizar.

Incompetência ou fazer Cinema no Brasil é difícil mesmo?
Ou fazer Cultura no Brasil, como um todo, é realmente difícil?

Gostaria de transformar a realidade: de sujeito com idéias para o sujeito com idéias e realizações. O Scarpa, que não é o Chiquinho, de certa forma, conseguiu. Com os projetos que nunca fez... E tem uma reflexão no início do filme que marca bem a maior das questões: a culpa. De quem é a culpa? Do mercado, dos QIs? Dos editais? Do Governo? Ou temos que parar de culpar os outros e começar a fazer?


Enfim... Sei que este é um blog pouco lido. Muito pouco lido. Mas proponho aos poucos que aqui entrarem que façamos um movimento de realizadores. Um movimento realizador. Juntemos nossas genialidades e vamos ver até onde nossos braços, juntos, podem chegar!

Bora lá! Cineastas, atores, produtores, dramaturgos, diretores audivisuais, diretores teatrais, músicos, cantores, designers, artistas plásticos, figunistas, divulgadores, publicitários, jornalistas, comunicólogos em geral! Os Realizadores precisam de todos! E de quem mais chegar...

Vamos todos! Vamos fazer! Realizar!!!...

Bem...

Vamos lá...

Er...

Será que alguém tem alguma idéia de por onde começar?

3 comentários:

Sônia Maria G.Silva disse...

vamos todos correr nus em pleno mercadão de madureira... que tal para um começo? hahahahahahaha.

*LIS disse...

Genial Alan, o post, genial!
O Canal Brasil tambem me traz surpresas aleatoriamente. Geralmente ligada a musica, ne... que e a parte que mais me interessa do latifundio.

Mas gostei do que escreveu, ate porque me identifiquei. Mais no sentido da necessidade de fazer, de nao apenas pretender. Mas para isso e preciso um minimo de mobilizacao, no minimo a propria, nao e mesmo?

Bem como voce, nao tenho muita ideia de como comecar, mas, lendo e conhecendo um pouco mais sobre algumas coisas, tipo movimentos (como Bossa Nova, Tropicalia, ate mesmo o Cinema Novo), eu fico pensando, como pode um Caetano encontrar um Gil, muita sorte, ne?
Na verdade nem tanto, porque quando eles se encontraram, Roberto ainda nao era Menescal, nem Nara era Leao. E importante o o basico, se conhecer, se encontrar e compartilhar. Acho que lutar sozinho e mais dificil, possivel, mas complicado. E tenho tido vontade de procurar compartilhadores e etc, para, no minimo realizarmos e trocarmos entre nos.

Acho que a arte de qualidade hoje em dia, em todos os setores, tem vivido muito de passado, porque falta uma posicao mais firme daqueles que compoem o presente, mas talvez isso seja so impressao.

Enfim, o comentario ficou confuso, nao? Receio que voce nao tenha entendido, mas tudo bem.
No fim, o seu post acaba inspirando meu proximo post.

Alan DB disse...

Lis... Compreendi tudo sim!

Como disse no seu blog, se quiser unir ansiedades, podemos descobrir como realizar...

Obrigado pela compreensão. Achei que fosse fomentar mais gente, mas nada...

Se tiver idéia de por onde começar, tamos aí. Podemos unir a música ao que quero fazer... Texto. Peça, filme, evento, o que vier.

Se souber onde está surgindo um movimento, pode chamar que estou pronto pra "caetanear o que há de bom"... (metáfora péssima... quis dizer: façamos a sorte de uma Tropicália acontecer)

Bjos
OBS: Repetido aqui
OBS2: espero pelo post inspirado no texto!