quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Antes de ser anti


Semana de eleição... E hoje sim, quero opinar.

Semana de eleição... E as coisas, segundo as tais pesquisas de opinião, estão mudando.
É claro que dá pra duvidar das pesquisas.
É claro que pode haver manipulação.
Mas se for manipulação, ela pode dar certo e acabam virando a realidade.

Não acho difícil a Dilma estar caindo.
Também não deixo de duvidar que ela tivesse com uma vantagem tão grande.
Na verdade, o meu questionamento maior não passa pelo mérito das pesquisas. Elas ilustram o que pode estar acontecendo ou o que vai acabar acontecendo.
Venho refletir aqui, mais uma vez, o que me incomodou durante a campanha.

Como já disse, não sou contra opiniões e decisões de voto.
Quem acredita na política do Governo atual e acredita que a Dilma tenha condição, marionete ou não, que vote nela.
Quem acredita na política do Serra, nas condições individuais e que ele pode trazer segurança ou ser diferente, posicionado pelo partido ou não, vote nele.
Quem acredita que a Marina tem condição, que a visão que ela apresenta é real e é mais acertada, tendo chance de evoluir politicamente ou não, vote nela.
Assim por diante...

O que mais me incomodou nessa eleição foi a postura "anti".
Mais propriamente a postura enfurecida anti-Dilma e anti-Lula. E, mais uma vez, me justificando... Não que eu ache que as pessoas tenham que ser a favor ou não tenham direito de ser anti. Pelo contrário. É uma democracia... Se incomoda, tem mesmo que dizer. E é bom que se diga.

Mas vejo que o anti tem impulsionado algumas pessoas para um sentido de "revolução". De temos que derrubar esse governo de qualquer jeito... Custe o que custar. E acabam decidindo por impulso.
Como pessoas podem usar de consciência para levantar críticas e, no final, votar por impulso?

Sendo mais claro...
Vejo muitas pessoas votando no Serra para tirar a Dilma... E só.
Sem justificativa maior do que o "temos que tirar essa mulher de lá".

Aí, venho perguntar...
E colocar o Serra é uma solução?
Há quem ache que ele tenha mais condição de governar que a Dilma...
Mas será que a coisa pára por aí?
E a crítica, pára por aí?

O que mais se critica no governo Lula?
Um governo eleitoreiro. Que vende que tudo está bem, quando não está...
Um governo que vende Bolsa Família como programa de desenvolvimento.
Um governo que vende PAC como programa de criação de emprego.
Um governo corrupto.
E assim por diante...

Peguemos essas discussões por base.
Vi parte do debate da Record.
E no pouco que vi, o Serra criticava o governo Lula.
Criticava o Bolsa Família... Dizendo que o Bolsa Família era a junção de diversas bolsas que ele ajudou a criar no Governo FHC. Que Lula não fez nada, a não ser montar o pacote.
Aí, eu pergunto... Isso é solução para as críticas apresentadas? E isso também não é eleitoreiro?

O PSDB tem apoio do DEM. No Distrito Federal, José Roberto Arruda, que foi do DEM, foi afastado do Governo por corrupção (junto com vários outros políticos, também do DEM). José Roberto Arruda foi um dos nomes levantados para vice na chapa de Serra. Embora o Serra lembre que isso foi muito antes das eleições, não estaria tudo junto misturado? Não seria a mesma corrupção que permeia o Governo do PT?

(OBS: Infelizmente, não acredito muito hoje em política sem desonestidade. Acho que a corrupção já faz parte da política. Existem diversos tipos de desonestidade. A corrupção escandalosa, que é desenfreada e, quando descoberta, é apontada na TV, e a do pequeno acordo, do conchavo. Essa, meus amigos, é a própria política. Sem ela, o político de hoje não consegue nada. Podres poderes...)

Enfim.
Coloco aqui os fatos. Os questionamentos que tenho, baseados nas informações que recebo. Não sei se tudo é verdade ou factóide.
Mas o que vale dizer, como opinião pessoal é...
Vale a pena votar por impulso?
Vale a pena votar no Serra pensando apenas em tirar a Dilma do poder?
Sei que muitos já estão convictos que sim e têm outros argumentos para rebater. Se a certeza existe, sigam em frente.

Mas, baseado no que ouço por aí, sei que muitos estão sim votando pela falta de opção. E eu volto a dizer... Prefiro optar pela minha consciência.
Sei que jamais estarei totalmente certo do que apoiar, porque nunca vou encontrar um pensamento que bata totalmente com o meu. Sei que hoje em dia é muito difícil acreditar em qualquer coisa. Mas ainda sim, prefiro refletir antes de andar.
Prefiro votar para eleger do que votar apenas para tirar.
Prefiro votar por uma opção do que votar por condição.

Se eu votar na Dilma, será porque acredito que o Governo foi bom e continuará sendo.
Se eu votar no Serra, será porque acredito que ele pode fazer melhor.
Se eu votar na Marina, será porque acredito que ela pode sim ter decisão e influência pra mudar.
Se eu votar no Plínio, será porque acredito na experiência política e de vida do cara.
Se eu votar no Eymael, será porque acredito no jingle dele.
Se eu votar no Levy Fidélix, me internem, por favor.

2 comentários:

Gaardery disse...

muito bom os comentáriso finais !
passei adiante...

Will Spiler disse...

Ah, só lembrando que o Serra bate tanto no Bolsa Família, mas prometeu ampliá-lo... mais uma medida eleitoreira pra não perder o eleitor da camada mais pobre, não?

Só pra terminar: "Ey-Ey-Eymael!!! Um democrata cristããããããããããoooooo!!!!"

Haiuhiauahuaih!!!

Abraços, cara.