quinta-feira, 20 de setembro de 2012

As músicas que nos perseguem

Há músicas que só foram feitas para nos perseguir.
Elas não estão ao alcance de qualquer um.
Elas surgem.
Não foram feitas para o carro, o som, o barzinho, o chuveiro ou a pista de dança.
Foram feitas para o inesperado.

As músicas que nos perseguem não são aquelas que grudam.
Aquelas são mais fáceis de tirar de nossas vidas.
Basta encontrar outra.
As músicas que nos perseguem estão em nossas vidas.
Na verdade, elas nunca saem.

Voltam como um soluço.
Sem avisar.
Quando menos se espera, elas estão ali.

São músicas que nos agradam.
E que revelam um pouco de nós.
É como se fossem de nossa autoria.
Estão em nossa alma e carregam um pouco dela.

As músicas que nos perseguem somos nós.
Perdidos pelas ruas.
No caminho daquele que vai desatento.
Na companhia daquele que espera pelo ônibus.
Ou daquele que está impaciente a espera de alguém.

As músicas que nos perseguem estão soltas.
E, de certo, elas não nos perseguem.
Nós é que as perseguimos.



Entre estas músicas que me perseguem estão músicas antigas, anteriores a mim.
Músicas que surgiram comigo.
Músicas que vieram muito depois.
Músicas de artistas conhecidos ou desconhecidos.
Músicas de amigos.
De diferentes estilos.
E as sacras.
Aquelas que ouvia na Igreja.

Entre as últimas, trago uma que há muito não ouço por aí.
Mas que sempre toca aqui.
A me perseguir...

Ela é simples.
Até infantil.
Mas sempre me acompanhou.
E acho que vou sempre persegui-la.

-------------------------------------------------------------------------------------
Estrelas

As estrelas que você
Guarda no fundo do olhar
Só mostre para quem também

Brilha estrelas no olhar
Por entre noites de luar
Azul da cor da paz, do bem

Uma estrela lá no céu
Traçou uma reta para o mar
E o meu pedido fiz a Deus, pedi

Muito mais estrelas lá no céu
E muito mais no coração
De minha irmã, de meu irmão

2 comentários:

Nathi disse...

Que Piegas!

Estrelinhas, estrelinhas, tão perto, tãããão longe. Não me ocorre agora nenhuma que tem me perseguido, talvez elas também estão em greve, não é a atual moda?

Alan DB disse...

Eh... A gente não escolhe as músicas que nos perseguem, Nathi. Piegas ou não, elas aparecem. No meu caso, geralmente são essas mesmo. hehehe

Espero que essa greve acabe por aí. Porque - não sei quanto a você - mas antes viver perseguido - mesmo pelas piegas - do que sem nenhuma. hehehe